Seja muito Bem Vindo!

Seja muito Bem Vindo!

sábado, 23 de abril de 2011

Entenda: Agenesia do Corpo Caloso

Agenesia do Corpo Caloso

Aparece em 1 a 3 de 1.000 nascimentos e pode envolver uma agenesia total ( como mostrado na figura ) ou parcial do conjunto de fibras que unem os dois hemisférios cerebrais, chamado Corpo Caloso. As causas da agenesia podem ser muitas, como por exemplo exposição fetal a fatores tóxicos, isquemias, etc. e por isso pode estar associada a outros tipos de lesões.
O déficit mental é variável, dependendo da extensão da agenesia e da associação com outras lesões. Entretanto, o QI pode chegar a ser menor que 40 ou aproximar-se de valores normais no caso das agenesias totais puras. Muitas vezes está associada a Epilepsia, como no caso da Síndrome de Aicardi. Pode estar também associada a erros metabólicos congênitos.
As dificuldades apresentadas por portadores dessa agenesia parecem refletir muito uma competição entre os dois hemisférios, devido à falta de coordenação de suas atividades pela inexistência das fibras que os ligam. Parece, muitas vezes, como se as atividades visuais do hemisfério direito, não se integrassem com as atividades verbais do hemisfério esquerdo.
Pacientes que tiveram o corpo caloso seccionado como medida terapeutica podem recuperar muito da coordenação hemisférica, embora essa recuperação seja muito demorada. Existem relatos mostrando uma melhora do quadro de deficiências dos pacientes agênicos a partir do final da segunda década de vida. Esses dados parecem indicar que as deficiências de coordenação interhemisféricas podem ser minizadas com o tempo.
Tipo I - Agenesia Total: em que o corpo caloso está completamente ausente;
Tipo II - Agenesia Parcial ou hipogenesia: cujo corpo caloso apresenta graus variados de encurtamento;
Tipo III - Hipoplasia: em que o corpo caloso é completamente formado, porém apresenta redução em seu tamanho, podendo ser focal ou difusa, e em geral está associada a importantes alterações do córtex cerebral.

Sintomas

A ACC apresenta-se assintomática na maioria dos casos, mas pode também apresentar vários sintomas, como a síndrome de desconexão cerebral, onde o aprendizado e a memória não são compartilhados entre os dois hemisférios do cérebro, quadros de cefaléia, hemiparesia e hipotonia podem estar presentes em um número pequeno dos casos, também pode haver eventos de convulsões e retardo no desenvolvimento psicomotor, podendo existir um déficit mental variável, dependendo da extensão da agenesia e da associação com outras lesões.[1] É comum que a agenesia de corpo caloso esteja associada a síndromes e outras malformações.[3]
Pessoas com agenesia de corpo caloso podem apresentar dificuldades que evidenciam a falta de coordenação entre as atividades dos dois hemisférios cerebrais pela inexistência das fibras que os ligam, é como se as atividades visuais do hemisfério direito, não se integrassem com as atividades verbais do hemisfério esquerdo. Algumas vezes o corpo caloso é seccionado como medida terapeutica. Quando isso ocorre, os pacientes podem recuperar muito da coordenação hemisférica, embora essa recuperação seja muito demorada. Existem relatos mostrando uma melhora do quadro de deficiências dos pacientes agênicos a partir do final da segunda década de vida, levando a crer que essa descoordenação entre os hemisférios cerebrais vai sendo amenizada com o passar dos anos[4].

Associações

A agenesia de corpo caloso, ou a disgenesia de corpo caloso pode ser associada à Síndrome de Aicardi (que nesse caso acomete apenas as meninas), complexo de Dandy-Walker, malformação do tipo Chiari, distúrbios da migração neural como a esquizencefalia, heterotopia nodular e displasias corticais, defeito da linha mediana como os lipomas curvilíneos e túbulo-nodulares e por fim à encefalomalácia periventricular.

Diagnóstico

Pode ser detectada ainda durante a gestação, pelo exame de ultrassonografia. Após o nascimento os exames de ressonância magnética e tomografia computadorizada são os mais comumente utilizados para detectar a ausência do corpo caloso. Esses procedimentos permitem a verificação do funcionamento do cérebro através de imagens sucessivas ou em cortes, dando uma noção bastante aproximada da anatomia cerebral. Pode ser feita à partir do nascimento do indivíduo até a fase adulta, podendo em qualquer época apresentar o diagnóstico preciso. Não existe uma idade ideal para que se faça a investigação ou se realize o diagnóstico, pois a ACC pode ser completamente assintomática, e em muitos casos pode ser descoberta casualmente em um exame em que o paciente investigasse outras doenças. Quando a ACC apresenta sinais claros, como convulsões e espasmos é comum que se investigue as causas e então chegue-se ao diagnóstico.[3]

Ocorrência

Ocorre com igual frequência em pacientes do sexo masculino e feminino. Haverá diferença de síndromes com as quais a agenesia de corpo caloso é associada, pois algumas acometem mais a indivíduos do sexo feminino e outras a indivíduos do sexo masculino.

Causas

Dentre as possíveis causas para essa má-formação encontram-se a associação com cerca de vinte e cinco síndromes genéticas, erros inatos do metabolismo, exposição fetal a fatores tóxicos, isquemias e há estudos que apontam para o uso abusivo de álcool e cocaína pela mãe durante a gestação.[1][4] 
 NAO É MEU CASO GALERA – JURO! ;)

Enfim... esta foi a primeira noticia que recebemos aos 4 meses de gestação da Rafa. Muito difil... mas sabiamente Deus foi preparando nossos corações para um novo mundo. Um mundo ao qual nao conheciamos nem de ouvir falar... claro, algumas coisas já haviamos visto - lá longe, no ensino fundamental, medio... sei lá! Naquela aula que NINGUEM estava presente! Talves num filme... numa foto que a gente mau percebe no meio de tantas outras noticias corriqueiras do dia a dia... aquela má noticia que assistimos numa novela e que temos horror de nos colocar no lugar... e chegamos até imaginar que é tão ficção quanto a novela! E desde entao... nossa noticia!
Pesquisar, conhecer, se envolver... nossa missão!

Proximo!


25 comentários:

  1. Realmente, NINGUÉM estava "naquela" aula, nem nós, nem mesmo muitos dos profissionais onde levamos nossos filhos!
    Ontem à noite, enquanto assistia ao filme O primeiro da Classe- Síndrome de Tourette, resolvi fazer uma pesquisa sobre agenesia e vim para aqui neste post.
    Li seu blog todo e fiquei boquiaberta com as "coincidências" entre a sua história e a minha e acredito que foi Deus quem me direcionou ao seu blog.
    Quando possível, gostaria de falar com vc.
    Meu e-mail: arigazzo@yahoo.com.br

    Um abraço,
    Alessandra

    ResponderExcluir
  2. A minha filha foi diagnosticada com agenesia do corpo caloso mae ela se esforça muito e sou feliz pq ela é esperta uma filha maravilhosa que Deus me deu de presente qdo adotamos

    ResponderExcluir
  3. ola,
    meninas, sei que o nome ja é assustador mas o tempo é nosso aliado e Deus nosso conselheiro. Nada melhor que se aliar ao tempo e ouvir os conselhos Dele.Certamente Deus dá os melhores presentes a pessoas mais merecedoras. Ja imaginou uma crianca especial cair num colo de uma mae ruim ou fraca? Nunca conheci nenhuma. Todas eram amorosas e fortes como uma rohca. Digo isso por que ha 15 anos percorro varias terapias e varios grupos com maes de criancas especiais. Minha filhota (hoje com 15 anos) possui agenesia de corpo caloso. Nada assombroso, apenas cuidados, amor e muita positividade. Nao aceito>coitadinha, pobrezinha, tadinha,etc. Aqui o lema é>voce pode, voce consegue, se vira a tentar fazer sozinha. resultado> 9 ano do ensino fundamental, 1,70 de altura e 90% independente. papel dos pais> olhar e vigiar, nunca fazer por eles. Amanha Deus nos levara e quem cuidara de nossas pequenas? fica um grande alerta, nao crie seus filhos como limitados, eles vao surpreender voces. um grande beijo. OBS> cuidado com a coluna dessas criancas, tendem a ter escoliose.computador e um veneno para a postura e agrava mais a escoliose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu nome é Caroline gostaria de saber mais sobre sua filha pois minha tenho uma filha de 1 ano e meio que tem acc sem sindrome associada, é tudo novo por isso se puder me passar sua experiencia pode me auxiliar em algo.
      Abraço

      email:carolinecampos@sensuambiental.com.br

      Excluir
    2. Bom dia.
      Meu bebe tb tem ACC. Gostaria de saber mais sobre sua filha e os estímulos que fez com ela

      Excluir
  4. MAMM.12 de novembro de 20012

    tenho uma filha com ACC é um pouco complicado essa situação, porém só o amor, o carinho e principalmente aceitação dos pais e familiares essa criança consiguirá superar todos as barreiras.
    Nós corremos todos os dias c/ ela. É muita fisioterapia, fono, psicologa, psipedadoga e o papai brinca muito com jogos educativos. Isso é muito importante e fundamental na vida dela.
    Ela está conseguindo acompanhar uma turma normal do ensino médio (ESTÁ NO 4° ANO) , mas está sendo muito dificil para ela e para nós. Com minha fé e o meu crer nós venceremos tenho certeza.
    Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  5. Descobri ontem na UTI neo que meu guerreiro tem acc. Ainda estou descobrindo o que é isso. Estou mto assustado , mas com mta fé em Deus.
    Estou pesquisando intensamente sobre o assunto quem tiver artigos me envie por favor. Obrigado
    Leandro
    leofisio2002@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. "A minha filha foi diagnosticada com agenesia do corpo caloso mas ela se esforça muito e sou feliz pq ela é esperta uma filha maravilhosa que Deus me deu de presente qdo adotamos"
    Esse comentário é lindo e concordo em tudo. Realmente, muito amor, carinho,
    dedicação e incentivo pra criança se virar sozinha nas suas dificuldades é fundamental pra que ela possa superá-las. Amo minha filha que também apresentou ACC...Mas ela me surpreende a cada dia...

    ResponderExcluir
  7. Meu nome é Camilla Mota de Salvador,meu filho tem 3 dias de vida, descobrimos logo. Para mim e tudo novo e dolorido. Quem puder me mandar informações agradeço. motta.camillas@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. Tenho um sobrinho,que foi diagnostica com o corpo caloso.Ele tem 4 meses,estamos muito preocupados,ele tem alguns sintomas que nao sabemos lidar.Quem poder nos ajudar trocando informaçoes,fico muito grata.andreanuness@hotmail.com.Um abraço a todas a essas maes guerreiras.

    ResponderExcluir
  9. meu filho tem agenesia do corpo caloso tem 17 anos e está na 7 série, sabe mexer no computador, criar e-mail, mexer no celular e etc. A idade mental varia entre 10, 15 anos.

    ResponderExcluir
  10. meu nome é Camila de Cuiabá mato grosso ,estou com 32 semanas de gestação e a 3 semanas descobri que minha pequena Isabela tem agenesia de corpo caloso esta sendo muito difícil a incertezas das possíveis sequelas o que vai acontecer com a minha princesinha após nascimento...A única certeza que irei seguir em frente e farei de cada dia um momento único e inesquecível para ela.

    ResponderExcluir
  11. Meu nome é Valéria tenho 37 anos e a poucos meses descobri que tenho um límpoma curvílineo do corpo caloso. Eu estou com um zumbido no ouvido fiz todos os exame e não deu nada. Resolvi procurar um neurologista e ele me passou alguns exames, fiz uma tomografia e aí deu que tenho esse límpoma. O medico me disse que é uma gordura.Eu acho que já nasci com esse límpoma nunca fiz exames antes.Sabe eu tenho o cranio muito achatado.Eu pesquisei sobre o assunto, não é tão grave. Sou professora a 18 anos , tenho dois filhos lindos.
    Esse límpoma não atrapalhou em nada na minha vida. No inicio quando fiquei sabendo ,fiquei assustada,nervosa, mas agora já me acostumei.

    Abraços
    Valéria



    ResponderExcluir
  12. Valéria
    Eu esqueci de colocar o meu email acima, pode me mandar email se quiser.
    valeriafloreis@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá pessoal !
    Tenho um filho de 18 anos , tbm diagnosticado com disgenesia do corpo caloso.
    Ele tem mta dificuldade em memorizar e com isso o prejudica no aprendizado, está no oitava série e sonha em cursar educação física e estaremos ao seu lado para apoia lo .
    Qdo recebemos o diagnóstico , percorremos por vários especialistas , entre eles :neuro , fonoaudiólogos , psicólogos e psicopedagogos que o auxiliaram mto.
    Hj ele faz td , porém no seu tempo e assim vamos vencendo uma batalha todos os dias!

    ResponderExcluir
  14. Gostaria de maiores esclarecimentos sobre a hipoplasia do corpo caloso. Obrigada.

    ResponderExcluir
  15. Meu nome é Juliano Boaro.
    Descobri hj que meu filhinho de quatro anos tem ACC.
    Li muita coisa a respeito e confesso que estou muito assustado e muito triste.
    Meu maior sonho era ver meu filho fazendo tudo que não tive oportunidade, e hj me deparei com essa noticia.
    Mais graças a Deus ele é um menino incrível, e muito carinhoso. Infelizmente não fala nada.
    Vejo tantas comentarios de mães que passaram por isso, e vejo o quanto as mulheres são fortes. Pois me sinto desesperado e nesse momento não estou ajudando muito meu filho, porque não consigo me controlar.
    Olho pra ele choro muito.
    É muito difícil, mais se que Deus irá me ajudar pra que eu possa ajuda-lo.

    ResponderExcluir
  16. minha filha de 1 ano e 8 meses foi diagnosticada com ACC.
    gostaria de alguem para conversar, estou passando por esta barra sozinha
    meu e-mail é barbaramoretto@globo.com

    obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha filha tem 1 ano e 5 e nao anda ainda a sua anda mas ela e muito esperta

      Excluir
  17. Espero que o meu relato chegue aos pais, principalmente, os que estão recebendo o diagnóstico agora. Durante muitos anos fiquei no escuro e o futuro é ainda incerto. São tantas coisas que gostaria de falar que pode parecer um tanto confuso, também não terei paciência de escrever tudo, desculpem-me!
    Antes de continuar a ler o meu relato, lembrem que a plasticidade cerebral é surpreendente, e responde diferente para cada criança. Estou escrevendo para a mãe que fui a oito anos atrás e precisava de um direcionamento.

    Meu filho foi diagnosticado com digenesia do corpo caloso nos primeiros dias, mesmo porque nasceu com diversas comorbidades (hipotonia, choro neurológico, olhos mais baixos que a linha da orelha, criptorquidia). Hoje está com oito anos.

    - A hipotonia atrasou tudo, todo o desenvolvimento motor e até hoje apresenta dificuldade no motor fino e vestibular. Por isso fica a dica, o mais importante nos primeiros anos de vida são os estímulos sensoriais e motores, invista em um bom terapeuta ocupacional. Faça massagens sensoriais, incentive brinquedos de encaixe e que promovam o movimento de pinça, brincadeira em rede e equilíbrio (geralmente, são bem comprometidos nesse quesito)... Lembre que para um bom desenvolvimento cognitivo e social, é preciso que o motor esteja bem. Se tiver uma intolerância com luz, barulhos, alimentos,... veja a melhor forma para isso não progredir, aos poucos faça ele se acostumar com isso.

    - Aprendeu a ler sozinho com dois anos de idade, e apesar da dificuldade da grafia, escrevia corretamente as palavras com os cinco anos. Essa inteligência com códigos nos deu esperanças que tudo se resolveria, mas lembrem que não é porque um lado do cérebro está bem desenvolvido que o outro hemisfério irá acompanhar. Por isso, não nos atentamos a sua falta de interesse com o lúdico. Acabou que esse conhecimento não passavam de códigos, não tinham funcionalidade. A dica é, estimulem muito os dois lados, principalmente, o lúdico, as brincadeiras, é a partir delas que compreenderá o mundo, como viver socialmente e independente, cuidados com os perigos,...

    - O maior problemas que enfrentamos foi/é a comorbidade que veio junto, o Autismo, ele se encaixa em todos os novos critérios do DSM V, inclusive tem esse laudo e desfruta dos acompanhamentos para autistas. Não olha muito nos olhos, apesar de buscar contato com crianças não sabe interagir de forma funcional.

    - Tem atraso da fala, mesmo porque a hipotonia impede que os músculos faciais funcionem adequadamente, levando a uma falta de interesse. Grande parte das pessoas com um grande comprometimento no corpo caloso é a dificuldade de processamento de sons diferentes e frases muito longas. A dica imprescindível é trabalhar atividades sonoras, coloque sons de água (descarga, chuveiro, chuva, rio), pessoas (gritando, rindo, chorando, comendo, tossindo, engolindo, batendo palmas, sugando), entre tantos outros, veja se consegue diferenciar, se a criança ainda não fala, use imagens. Estimule, para que faça as conexões necessárias e adeque o cérebro para um maior número de estímulos sonoros, ajudará na comunicação e compreensão de mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - É uma criança que está sempre sorrindo, não sabe lidar com violência, não entende muito bem a maldade e ironias. Adora cantar, decora músicas, livros e filmes com uma facilidade incrível. Raramente reclama de dor, apenas duas vezes chorou com lágrimas. Dorme tranquilamente a noite toda, costuma usar o banheiro adequadamente ou com ajuda, come sozinho,...

      Por fim, faça um registro de tudo, cada conquista, cada retrocesso, copie todos os documentos, acompanhe o desenvolvimento, use escalas de desenvolvimento (PORTAGE, PEP-R, ATEC, entre outros), peça dos seus especialistas planos de desenvolvimento e metas a serem atingidas, não deixe para manhã o que pode fazer hoje.

      Aprendi a me apaixonar pelas suas pequenas conquistas, fazer atividades e brincadeiras que estimulem o seu desenvolvimento se tornaram o meu hobby. Não existe nada melhor que a mãeterapia e paiterapia para que eles cresçam e se desenvolvam. Tenho certeza que ele se desenvolverá e viverá de forma independente, mas para isso o trabalho é agora, para os frutos de amanhã.

      Eu ainda tenho muitas informações, oito anos de informação, mas acho que deu uma visão geral. Abraços, carinho e respeito a todos que acompanham esses pacotes de amor.

      Excluir
  18. Espero que o meu relato chegue aos pais, principalmente, os que estão recebendo o diagnóstico agora. Durante muitos anos fiquei no escuro e o futuro é ainda incerto. São tantas coisas que gostaria de falar que pode parecer um tanto confuso, também não terei paciência de escrever tudo, desculpem-me!
    Antes de continuar a ler o meu relato, lembrem que a plasticidade cerebral é surpreendente, e responde diferente para cada criança. Estou escrevendo para a mãe que fui a oito anos atrás e precisava de um direcionamento.

    Meu filho foi diagnosticado com digenesia do corpo caloso nos primeiros dias, mesmo porque nasceu com diversas comorbidades (hipotonia, choro neurológico, olhos mais baixos que a linha da orelha, criptorquidia). Hoje está com oito anos.

    - A hipotonia atrasou tudo, todo o desenvolvimento motor e até hoje apresenta dificuldade no motor fino e vestibular. Por isso fica a dica, o mais importante nos primeiros anos de vida são os estímulos sensoriais e motores, invista em um bom terapeuta ocupacional. Faça massagens sensoriais, incentive brinquedos de encaixe e que promovam o movimento de pinça, brincadeira em rede e equilíbrio (geralmente, são bem comprometidos nesse quesito)... Lembre que para um bom desenvolvimento cognitivo e social, é preciso que o motor esteja bem. Se tiver uma intolerância com luz, barulhos, alimentos,... veja a melhor forma para isso não progredir, aos poucos faça ele se acostumar com isso.

    - Aprendeu a ler sozinho com dois anos de idade, e apesar da dificuldade da grafia, escrevia corretamente as palavras com os cinco anos. Essa inteligência com códigos nos deu esperanças que tudo se resolveria, mas lembrem que não é porque um lado do cérebro está bem desenvolvido que o outro hemisfério irá acompanhar. Por isso, não nos atentamos a sua falta de interesse com o lúdico. Acabou que esse conhecimento não passavam de códigos, não tinham funcionalidade. A dica é, estimulem muito os dois lados, principalmente, o lúdico, as brincadeiras, é a partir delas que compreenderá o mundo, como viver socialmente e independente, cuidados com os perigos,...

    - O maior problemas que enfrentamos foi/é a comorbidade que veio junto, o Autismo, ele se encaixa em todos os novos critérios do DSM V, inclusive tem esse laudo e desfruta dos acompanhamentos para autistas. Não olha muito nos olhos, apesar de buscar contato com crianças não sabe interagir de forma funcional.

    - Tem atraso da fala, mesmo porque a hipotonia impede que os músculos faciais funcionem adequadamente, levando a uma falta de interesse. Grande parte das pessoas com um grande comprometimento no corpo caloso é a dificuldade de processamento de sons diferentes e frases muito longas. A dica imprescindível é trabalhar atividades sonoras, coloque sons de água (descarga, chuveiro, chuva, rio), pessoas (gritando, rindo, chorando, comendo, tossindo, engolindo, batendo palmas, sugando), entre tantos outros, veja se consegue diferenciar, se a criança ainda não fala, use imagens. Estimule, para que faça as conexões necessárias e adeque o cérebro para um maior número de estímulos sonoros, ajudará na comunicação e compreensão de mundo.

    ResponderExcluir
  19. Parabéns Joanninha! Muito profundo, verdadeiro e informativo seu relato!

    ResponderExcluir
  20. Bom dia a todos, existe um grupo no facebook chamado amigos com distúrbio do corpo caloso,lá os pais trocam experiencias,informações e conteúdos de como lidar com agenesia,disgenesia,e as limitações derivadas do diagnostico, estou gravida e tive esse diagnostico essa semana ainda e difícil mas com fe em deus e muita pesquisa e preparo conseguiremos lidar com isso, o mais importante temos que e amor pelos nossos anjinhos.

    ResponderExcluir
  21. Bom dia a todos, existe um grupo no facebook chamado amigos com distúrbio do corpo caloso,lá os pais trocam experiencias,informações e conteúdos de como lidar com agenesia,disgenesia,e as limitações derivadas do diagnostico, estou gravida e tive esse diagnostico essa semana ainda e difícil mas com fe em deus e muita pesquisa e preparo conseguiremos lidar com isso, o mais importante temos que e amor pelos nossos anjinhos.

    ResponderExcluir